Edição 59 Liderança

O ano em que os executivos aprenderam a trabalhar de casa

Esta edição da revista Automotive Business é patrocinada por:

Sem tempo para ler? Que tal OUVIR esse texto? Clique no play!

Definitivamente 2020 é o ano em que os executivos aprenderam a trabalhar de casa. A pandemia do coronavírus impôs uma nova realidade que ninguém estava esperando e na qual poucos estavam preparados. O home office trouxe à tona não só uma nova modalidade de trabalho, que em alguns casos poderá se tornar permanente, mas também um pacote de tecnologias de comunicação, elementos que se tornaram fundamentais para que os líderes da indústria automotiva conseguissem gerenciar de casa os mais de 125 mil empregados que ocupam diversas funções nas montadoras de veículos no Brasil.

Assim como milhares de pessoas, os executivos tiveram que se adaptar à nova rotina do trabalho remoto.  Com isso, a influência dos presidentes aumenta e vai muito além do gerenciamento – é cada vez mais claro que as reais mudanças começam no alto escalão. A edição 2018 da Digital Pulse, pesquisa anual da Russel Reynolds Associates, que estuda como o mundo digital está transformando as necessidades e as lideranças nas organizações, indicou que na indústria automotiva global 35% dos CEOs são os responsáveis por inserir a visão digital em suas empresas: CTOs e CDOs aparecem com 10% cada.

“A necessidade está fazendo com que eu me habitue a essa nova realidade, tenho que admitir que eu não era muito adepto a toda essa tecnologia, sempre tinha alguém me ajudando a fazer todas essas coisas e agora fui obrigado a me inteirar não só no home office, mas com todas essas tecnologias de comunicação. Alguns meses atrás seria impossível imaginar que eu estaria organizando praticamente sozinho uma conversa como essa”
Roberto Cortes
CEO da Volkswagen Caminhões e Ônibus


Como ele, outros líderes também gerenciaram suas empresas de forma remota utilizando diversas ferramentas de comunicação. Por meio delas, foi possível organizar e planejar, por exemplo, como as fábricas voltariam a funcionar, simulando minuciosamente os trajetos e inserindo neles todas as medidas de prevenção definidas pelos comitês de crise e de governança que várias companhias criaram.

“Assim como todos, nós também descobrimos o quanto é eficaz e eficiente o método de trabalhar remoto usando aplicativos. Todo dia, no comitê diretivo, falamos com os mercados de Brasil, Argentina e os demais da região; monitoramos a situação corrente, definimos padrões, processos e planejamentos e tudo isso é bastante fluído e tecnologicamente possível”
Antonio Filosa
Presidente da FCA América Latina


Também por meio de live, o presidente da Volkswagen na América Latina, Pablo Di Si, disse que na pandemia a comunicação é o elemento mais importante para a fluidez do trabalho. Como os demais, ele também estabeleceu um sistema de governança com reuniões online e com a participação de toda a equipe de gestão.

“Tratamos de tudo sobre a pandemia, mas também os negócios e outros assuntos para manter todos os funcionários alinhados. Também criamos um comitê de crise e um comitê operacional que funciona com fóruns e reuniões virtuais. O difícil é a parte técnica, às vezes uma internet que não funciona, mas também é difícil não ter o contato humano. Obviamente, é um momento único e muito complicado não só no Brasil, mas no mundo inteiro, é um momento histórico, com todos os países e a indústria que pararam ao mesmo tempo. Mas temos que planejar tudo sempre pensando primeiro na saúde dos funcionários”
Pablo Di Si
Presidente da Volkswagen na América Latina


Patrocínio


Vai e vem

Anselmo Borgheti

Deixa o Grupo Caoa para ser o novo diretor comercial da Kia no Brasil, assumindo as áreas de vendas, marketing e planejamento de rede.

Airton Cousseau

É nomeado pela Nissan como seu novo vice-chairman para a América Latina. Com base em São Paulo, executivo vai liderar a estratégia da marca em 38 países da região, incluindo as operações de vendas e marketing.

Bruno Hohmann

É o novo vice-presidente comercial da Renault no Brasil. Ele se reportará ao presidente da companhia no País, Ricardo Gondo, e também ao vice-presidente de vendas e marketing para a região Américas, Jorge Portugal.

Jens Oliver Burger

Assume o cargo de diretor geral do centro regional Daimler América Latina, no qual será o responsável pelas exportações de caminhões e ônibus da Mercedes-Benz na região, bem como de outras marcas do grupo, como Freightliner e Mitsubishi.

Philipp Schiemer

Atual presidente da Mercedes-Benz do Brasil, é nomeado para ser o novo CEO da Mercedes-AMG, divisão de automóveis de alto desempenho. Ele assume em 1o de agosto. Em fevereiro deste ano, a Daimler havia anunciado que o executivo deixaria o País e voltaria à Alemanha para ser o novo chefe global de marketing da divisão de ônibus. Karl Deppen assumirá seu lugar no Brasil.

Você também pode gostar